Handmaid's News

Review | The Handmaid's Tale S03E13 [finale] - "Mayday"


Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do décimo terceiro episódio, S03E13 [finale] – "Mayday", da terceira temporada de The Handmaid's Tale.

Nolite te bastardes carborundorum, o Mayday aconteceu! Passaram a temporada criticando June e o caminho sombrio dela nesta temporada, mas, chegando ao final, ela cumpriu o que se propôs a fazer. Depois dos últimos passos, o mundo de The Handmaid's Tale nunca mais será o mesmo.

O dia - ou noite - da grande fuga chegou, o clima é otimista. Lydia repreende June por seus atos subversivos, sem nem imaginar o que está prestes a acontecer. Mas, evidentemente, o plano não vai acontecer sem problema. Na casa de Lawrence, alguns obstáculos imediatos: Beth, parceira chave para June, está mal, e muito mais cedo do que se esperava, uma Marta e uma jovem chegam. A Marta pergunta se é o "Mayday", June responde que sim.

O otimismo retorna brevemente, June promete liberdade para a jovem Rebecca. A Marta fica imediatamente preocupada com o plano de fuga e decide ir para casa e esquecer que isso aconteceu. June aponta a arma de Lawrence e puxa a garota enquanto a Marta foge. June até corre atrás dela, mas não atira, deixando-a correr para a floresta. Ela se vira assustada e acidentalmente aponta a arma diretamente para o rosto da menina.

A chegada precoce da Marta e de Rebecca tem consequências. As duas fugiam em plena luz do dia e foram vistas. Lawrence, ainda de luto, mesmo assim igualmente dedicado à causa, diz que uma busca pelas duas está em curso e que eventualmente chegarão a sua casa. "Eu estou suspendendo a operação", diz ele, mas June se recusa. "Você não está no comando. Eu estou", ela diz. Indignado, ele diz que ela ainda está em sua casa, ela o ignora.

Em terras de canadenses sensatos cobra engole cobra. Se nas semanas passadas teve a traição de Serena, esta semana é a vez vingança de Fred. Em um primeiro momento, as perspectivas de Serena continuam altas, Tuello fala sobre sua saída da instalação e ter um lugar para morar sozinha. Mas Fred coloca lenha na fogueira. Enquanto o acordo protege Serena de qualquer coisa que ela tenha feito em conjunto com Fred, sendo submissa às estruturas patriarcais de Gilead, ele encontra uma maneira dela também pagar. Fred entrega com quem June realmente fez sua bebê: via Nick, em um arranjo orquestrado por Serena - digamos que Fred entregou Serena apenas por ciumes, não por justiça.

Na última vez que Tuello vem para falar com Serena, ela perde o tempo que tinha direito com Holly/Nichole - "ainda foi um estupro", agora é a vez dela ser levada embora. É a última vez que vemos os Waterfords nesta temporada, vão tarde, queridos!

Várias Martas (incluindo Rita) e mais ainda meninas chegam à casa de Lawrence ao anoitecer, juntando-se à primeira menina que chegou de dia. June acompanha as Martas colocando panos para marcar o caminho da fuga. De volta à casa, com todas as luzes apagadas, ela sente que tem algo estranho acontecendo, elas foram pegas? Mas ela acha Lawrence lendo histórias para o grupo enorme, momento fofo: uma contação de histórias, mas ao mesmo tempo, uma imagem de terror que mostra como Gilead tão cruelmente negou crianças a tantos. A corajosa Janine chega e diz a June e Beth que a Marta que fugiu foi capturada a apenas dois quilômetros da casa. Guardiões estão indo de porta em porta. June tem certeza quando diz: "Temos que sair agora".

Joseph lhes forneceu um mapa, que usam para caminhar até o avião e enganar os guardiões. Numa longa sequência, com June, Janine, Rita, as Martas e todas as meninas, sentimos o perigo: sirenes tocando, luzes procurando por fugitivos. O grupo vai fundo na floresta até chegar à área onde o avião está. Elas podem ver o avião, mas um carro chega, com guardiões abrindo o portão. June percebe: ela precisa se sacrificar.

"Coloque-as no avião", ela diz a Rita. June se afasta na floresta escura, sozinha. Não demora muito e aparece Janine e então um monte de Martas. Elas se escondem em silêncio, feito coelhos se escondendo do caçador. Em uníssono elas começam a tijolar os guardiões com tijolos de ruínas de uma antiga construção. Elas permanecem escondidas. Enquanto isso, meninas são guiadas para o avião, evitando o olhar preocupado dos guardiões. O tiroteio começa. June se levanta enquanto as que a rodeiam ficam abaixadas. Ela é vista, corre pela floresta, com tiros seguindo-a. Ela é baleada por um guardião. Então ela se vira quando ele se aproxima e atira nele. Ambos se contorcem feridos no chão, mas June consegue se levantar. "Diga a eles que está tudo limpo", ela ordena. Ele faz, com relutância. Então ela atira nele para matar: aprofundando a conclusão lógica e sombria de sua jornada neste terceiro ano de The Handmaid's Tale. Ela vê o avião decolar, feliz.

No Canadá é Moira quem dá as boas-vindas, em choque e alegre. "Meu nome é Moira, estou aqui para ajudá-las", diz ela, olhando para as dezenas de rostos inocentes. Rebecca, a primeira garota que chegou à casa dos Lawrences pergunta: "Este é o lugar onde posso ser o que eu quero?" - em referência a promessa de June - Moira acena positivamente com a cabeça.

Fora do avião, felizes e emocionantes encontros. Emily está lá também e vê Rita emocionada, as duas se abraçam chorosas. Mais um momento feliz e poderoso, um membro da comissão que recebe as fugitivas reconhece Rebecca, sua filha, que também o reconhece como pai. Rita se apresenta para Luke, que está com o coração partido por não ver Hannah no avião, ainda mais despedaçado por ver o encontro de Rebecca com pai. Rita diz a ele que June é a responsável por tudo isso. Ele compartilha um olhar com Moira.

De volta a Gilead, os minutos finais da temporada são embalados pela música "Into Dust", de Mazzy Star. Ao amanhecer, as aias encontram June, viva, mas não tão bem. Elas juntam forças para carregá-la em uma maca pela floresta. Ainda deu tempo para uma lembrança de um dia mágico de June passado com Luke e Hannah de antes de Gilead.

E a seguir, o que nos aguarda? Falo por mim que só estou esperando a quarta temporada para ver a reação das esposas depois desse desfalque em Gilead. Até 2020 pessoal!

Texto escrito para The Handmaid's Tale Brasil, reviews sempre às quartas, mesmo dia da entrada do episódio no catálogo do Hulu. Então, você percebeu algo que não está esclarecido aqui nessa review? Tem algo a acrescentar? Comente abaixo sua opinião sobre o episódio.