Handmaid's News

Review | Castle Rock S01E10 Finale - "Romans"


Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do episódio finale season, S01E10 – “Romans", da primeira temporada de Castle Rock.

"Não fui eu. Foi este lugar. É o que dizemos. Mas essa é uma história também. Não muda nada... Talvez isso tenha transformado você em um monstro. Ou talvez você fosse um o tempo todo." Assim termina a primeira temporada de Castle Rock, que nos deixa com mais perguntas do que respostas enquanto vemos o herói da história, de André Holland, Henry Deaver, tornando-se o que temíamos dessa história - o captor.

Bill Skarsgård, o Henry Deaver do universo paralelo, anteriormente conhecido apenas como o prisioneiro sem nome, ou chamado pela gente por The Kid, está de volta em sua jaula sob a prisão de Shawshank agora abandonada, e tudo parece estar correndo bem com o mundo, o que é uma mudança abrupta de um clímax embebido em derramamento de sangue.

Os criadores da série Sam Shaw e Dusty Thomason estão definindo claramente a segunda temporada de Castle Rockk com um salto em frente que se destina a provocar curiosidade, o formato de antologia abriria portas para o retorno de personagens? E para o retorno de histórias incompletas?

A finale da temporada começa com o diretor Lacy considerando uma execução de The Kid, mas ele não consegue puxar o gatilho. Mais tarde, Henry Holland se encontrará na mesma posição, o que o leva a devolver The Kid à sua prisão, em vez de arriscar que ele espalhe o poder do mal que possui. Tudo o que The Kid quer é voltar para sua própria dimensão, sua própria linha do tempo e sua própria vida. "Para você, somos estranhos", diz ele a Molly. "Mas eu te conheço a minha vida toda. Preciso da sua ajuda para convencer Henry a ir comigo. Ele ouve o som. Eu acho que é uma espécie de porta de um mundo para o outro."

Ela concorda em falar com o Henry Holland, e o Henry Skarsgård diz que ele estará esperando no Cemitério Harmony Hill, visitando seu próprio túmulo - o marcador que diz "Deaver Boy", morreu antes mesmo que ele pudesse ser identificado. Henry Holland está de volta do massacre no Castle Rock Bed and Breakfast quando seu para-brisa é bombardeado por corvos. Isso o leva a bater seu carro e desmaiar por um tempo.

Molly encontra Ruth na ponte, novamente pronta para pular. Ela tenta falar com a senhora Deaver, mas ela só quer pular. "Alan está morto, Alan está vivo. Eu já estive aqui antes. Eu estarei aqui novamente. Você e eu na ponte", diz Ruth. "Vamos para casa", diz Molly. "Você sempre diz isso. Toda vez." completa Ruth. Molly decide contar a ela o que descobriu sobre o outro Henry e a outra linha temporal. A mais feliz. "Você deixou Matthew, e você foi embora com Alan. Você já estava de saco cheio." Isso chama a atenção de Ruth. "É a primeira vez que você diz isso", ela diz Molly.

A diretora Porter vai para casa naquela noite e encontra algumas manchas de sabão em sua casa. The Kid fez uma visita e deixou para trás uma pequena escultura dela. Ela vai a imobiliária de Molly no dia seguinte, exigindo saber onde pode encontrar The Kid. "O diretor Lacy estava certo, ele é o diabo", ela diz, e algo em seu tom alarma Molly. "Você está bem. Você quer entrar e se sentar?" Molly pergunta, mas a diretora se afasta. E ela é prontamente esmagada por um ônibus, que está transportando prisioneiros de Shawshank, agora que a penitenciária foi fechada devido à corrupção e violência que ocorreram lá.

Deaver Holland tem um flashback de seu pai na floresta. "Eu sei que você não ouve. Eu sei porque você não sabe. Eu descobri o problema. Ela é o problema, ela é forçada a me trair, do jeito que ela me enganou no ano passado com o xerife." O pai de Henry diz ao menino: "Quando ela partir, viveremos puros na catedral de sua voz". Prontamente Henry pergunta, "Partir para onde?". O reverendo cita Romanos 6:23, que também dá a essa finale o seu nome: "Pois o salário do pecado é a morte". Ele vai matar Rute.

É por isso que, mais tarde, vemos o reverendo procurando por seu filho, parado na beira do Castle Lake (o mesmo local onde o diretor Lacy se matou) e Henry sai da floresta para empurrar seu pai barranco abaixo. Não foi exatamente em autodefesa, mas agora sabemos que ele estava protegendo sua mãe da única maneira que podia.

Quando ele acorda, vai até Molly, que conta a história de que The Kid é Henry Deaver de outra linha temporal. "Ele acha que a porta está aberta agora, e ele não sabe quanto tempo vai ficar aberta." Henry se mantém receoso, "Precisamos entregá-lo", ele diz. "Você não vai ajudá-lo?", Ela pergunta. Nós já sabemos a resposta para isso. Henry também fica chocado ao ver que Wendell retornou a Castle Rock depois de ser mandado embora em um ônibus. Ele está agora na delegacia depois de ter descoberto a cena do assassinato de Odin na floresta próximo ao trailer.

Willie, o tradutor que mais provavelmente matou Odin, está dando testemunho sobre o que aconteceu. Henry pergunta a Wendell por que ele voltou e ficou impressionado com a resposta. "Foi um som", diz seu filho. "Há um som lá fora na floresta, pai. É como um zumbido. Eu não pude ficar no ônibus. Eu tive que me aproximar."

A xerife racista, em seguida, chama Henry para "uma palavra". Ela diz que Willie disse à polícia que Henry teve uma briga com a vítima pouco antes de seu assassinato. Ela coloca Henry em uma cela, e logo ele é acompanhado pelo outro Henry, preso em seu próprio túmulo no cemitério. "Eu não sei quanto tempo nos resta", diz Henry Skarsgård. "Se o som parar, acho que posso ficar preso aqui. Enquanto eu estiver aqui, as coisas só vão piorar. As pessoas vão morrer." Portanto, sua malevolência não é intencional. "Eu não posso parar isto. Eu não deveria estar aqui." Mas depois fica claro que ele pode sim controlar esse poder.

Quando o ônibus encalhado lotado de prisioneiros de Shawshank é trazido para a cadeia enquanto eles aguardam o transporte para sua próxima instalação, Henry Skarsgård usa seu poder para fazê-los brigar entre si, em seguida, prender os guardas e soltar uma onda de morte que derrama muito sangue na delegacia e nas ruas de Castle Rock.

Eles encontram um Willie mortalmente ferido. Ele adverte Henry Holland para não sair, mas Henry Skarsgård o obriga a sair sob a mira de uma arma. Enquanto bolas de fogo se erguem do centro de Castle Rock, os dois Henry se aventuram na floresta em direção ao local do Schisma. É aqui que Henry Holland vê o flashback dele empurrando seu pai no barranco e desaparecendo na outra dimensão. Ele está apenas começando a descobrir que enterrou lembranças de seu tempo no desaparecimento de seu pai. Então os dois Henry acabam lutando, e Henry Holland assume o controle da arma. Henry Skarsgård ruge para ele, com um rosto enrugado e parecido com um cadáver do que parecia ser o pai de Henry. Aqui, a série interrompe a ação e nos faz avançar um ano.

Tudo parece estranhamente... Normal. Henry agora está advogando - em processos civis, não casos da linha de morte. Ele está ajudando um homem que tem uma disputa de propriedade sobre uma cerca de azáleas com Wilma Jercyck. Este é um interessante easter egg do universo de Stephen King. Wilma era uma personagem importante em Needful Things, uma das primeiras pessoas da cidade de Castle Rock a desencadear uma rivalidade com a vizinha Nettie Cobb. As duas mulheres brigaram até a morte, mas agora, aparentemente Wilma está viva e bem. E cuidando de azáleas.

Embora tenha havido indícios do trabalho de King ao longo da série, este é o primeiro reconhecimento de que a linha do tempo que estamos vendo não se alinha com a dos livros do próprio. Castle Rock se reafirma como uma história nova e independente, que procura apenas trazer traços das histórias e personagens de King, mas criando sua própria identidade televisiva.

Vemos Henry ir para casa e encontrar Wendell em Castle Rock, vindo de Boston para o feriado de Natal. Eles jogam xadrez e depois Henry visita o túmulo de sua mãe, Ruth, que morreu alguns meses depois dos eventos que vimos na série. Molly está morando na Flórida, visitando sua avó e administrando seu negócio imobiliário.

"Todos nesta cidade têm algum pecado ou arrependimento, alguma gaiola criada por ele. E uma história. Uma triste, sobre como chegamos a isso", nos diz Henry Holland na narração. Então o vemos visitando a prisão abandonada de Shawshank, onde ele agora mantém Henry Skarsgård na caixa de água onde o diretor Lacy também o mantinha.

"Depois de um tempo você se esquece. De que lado das grades você está?" Henry diz a seu prisioneiro. "Isso é o que Lacy costumava dizer", responde The Kid. Quando Henry Holland sobe a escada para sair, o homem na jaula acrescenta: "Veja como as coisas aconteceram para ele."

Então: créditos finais. E, surpreendentemente, uma pequena picada pós-episódio (é você J. J. Abrams?): Jackie Torrance, lendo em voz alta o que soa como um verdadeiro livro de crime baseado nos assassinatos de Castle Rock e como ela parou o assassino com um machado na cabeça. "O melhor lugar para terminar um livro é onde tudo começou", diz ela, sugerindo que estará indo para o oeste para explorar um pouco da história da família e seu tio assassino Jack Torrance, o trágico vilão de O Iluminado. O título do livro dela: Overlooked.

E é aí que Castle Rock nos deixa até a segunda temporada. O que aconteceu com Ruth? O que aconteceu com os prisioneiros fugitivos? Quem matou Odin? Qual era a do esquisito barbeiro que tinha o relatório da polícia de Henry escondido em sua casa - e uma caixa do tamanho de uma criança em seu quintal? Castle Rock sempre manteve seus segredos. Parece que vai mantê-los por mais algum tempo.

Texto veiculado aqui e em Castle Rock Brasil. Então, você percebeu algo que não está esclarecido aqui nessa review? Tem algo a acrescentar? Comente abaixo sua opinião sobre o episódio.