Handmaid's News

Review | Castle Rock S01E08 - "Past Perfect"


Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do oitavo episódio, S01E08 – “Past Perfect", da primeira temporada de Castle Rock.

A classificação no TripAdvisor para o Castle Rock Historic Bed & Breakfast não vai ser das melhores. O episódio oito de Castle Rock começa com um foco em Gordon e Lilith, vistos pela última vez na casa de Lacy sendo vendida pela imobiliária de Molly Strand. Ela parecia encantada com a casa, enquanto ele estava paralisado pela pintura do lago feita pelo diretor da prisão.

Agora soubemos que eles compraram a casa. E na abertura, vemos Gordon em seu antigo trabalho como acadêmico, debatendo se a mente humana é projetada para esquecer horrores passados. Isso pode ser relevante quando se trata de Henry Deaver e sua falta de memórias sobre sua infância traumática.

Então, o professor Gordon ataca violentamente seu colega, que estava tendo um caso com sua esposa. Quando eles chegam em Castle Rock para recomeçar, fica claro que Gordon ainda não a perdoou. Eles trazem muitos manequins estranhos para dentro da casa, que pretendem usar para recriar alguns dos notórios assassinatos que aconteceram lá. Uma espécie de Black Musem de Black Mirror para os verdadeiros entusiastas dos crimes de Castle Rock. Gordon está ocupado organizando uma dessas cenas na banheira do andar de cima quando Lilith fala que encontrou a chave do porão.

Lá embaixo, eles encontram dezenas de outras pinturas de Lacy - a maioria delas com The Kid representado. Gordon parece estar hipnotizado pelas pinturas. Está tudo entrando em sua cabeça de uma maneira estranha. Quando Lilith aparece no corredor em um roupão, apenas para ser rejeitada por ele, ela pergunta: "Não podemos apenas dizer que nunca aconteceu?"

Então o telefone toca. Os primeiros clientes! O casal não sabe que o pitoresco hotel que eles irão se hospedar tem um tema macabro. Lilith informa alegremente que Castle Rock era "a capital do assassinato de 1991", que certamente é uma referência à Trocas Macabras de King.

"Acreditamos que esta seja a primeira experiência de hospedagem totalmente imersiva para o verdadeiro fã de crimes", diz Gordon. "A chance de ficar em uma casa onde assassinatos reais foram recriados em detalhes requintados." O casal, no entanto, está lá apenas para… sexo. Gordon fica acordado à noite, ouvindo o som do casal. Mas os gritos de êxtase se tornam gritos de agonia. Lilith acorda e encontra o marido segurando uma faca sobre os corpos massacrados de seus hóspedes. Aqui está um novo quadro para recriar com alguns bonecos.

Henry Deaver foi visto pela última vez dois episódios atrás sendo trancado em uma sala à prova de som pela dupla bizarra de Odin e Willie, que afirmam que o som em seus ouvidos era de múltiplos universos tentando se reconciliar - o que o pai de Henry chamou de "a voz de Deus". Odin até se ensurdeceu para ouvir melhor esse fenômeno, que ele chamou de "O Schisma". E quando Molly Strand, usando sua habilidade psíquica para detectar a angústia de Henry, chega para libertá-lo dessa câmara, ele pergunta "Onde estão aqueles homens?" Ela diz: "Eu não sei", enquanto eles escapam, vemos que Odin foi assassinado por meio de uma chave de fenda no olho. Quem fez isso? Molly? Seu companheiro e tradutor Willie? Não descobrimos neste episódio.

De volta à casa da mãe de Henry, ele chega para encontrar The Kid, a quem viu pela última vez quando o deixou no hospital psiquiátrico de Juniper Hills. Depois que alguns pacientes queimaram seus colchões, ele escapou e voltou. Ele diz a Henry que sua mãe estava confusa e atirou em Alan Pangborn até a morte. Então The Kid sugere que eles escondam o corpo na floresta para protegê-la. Henry não quer fazer parte disso. "Você ouviu isso? Você me ouve. Finalmente" The Kid fala a Henry.

"Quem é você, por que você me chamou?" Henry o indaga. "Eu esperei por você. Eu esperei por 27 anos", diz The Kid. "Eu te salvei daquele porão, e não pedi nada por isso." Aqui estão algumas informações novas. Ele foi capturado porque tentou ajudar Henry?

Wendell, o filho de Henry, chama a polícia e, quando chegam, apenas Henry está lá para explicar o que aconteceu. A xerife, Delia Reese, é tudo menos compreensiva. Sua filha estudou no ensino médio com Henry. "Como eles te chamavam? A peste negra", diz ela. "Muitos corpos começam a surgir sempre que Henry está por perto."

A demência de Ruth Deaver a dispensa de um depoimento mais completo. Os policiais acham que The Kid deve ter matado Pangborn. "Quatorze mortos, outros cinco desaparecidos. Talvez da próxima vez você pense duas vezes antes de tirar um lunático da prisão", diz Reese. "Sua mãe ainda está confusa sobre o que aconteceu, eu voltarei amanhã e falarei com ela novamente."

De volta ao Historic Bed & Breakfast, Gordon está cortando um corpo em pedaços. Eu esperava que um dos cadáveres fosse de sua esposa, mas, em vez disso, Lilith está ajudando-o. "Eu não sei o que aconteceu comigo. Eu não sou um assassino", diz ele com várias partes de corpo em sua volta.

Só então, Jackie Torrance aparece do lado de fora em seu táxi. Ela quer falar com os novos gerentes sobre os clientes e impulsionar os negócios uns dos outros, mas quando ela dá uma olhada no que eles estão fazendo, ela entra tempestivamente. "Eu tive essa ideia há cinco anos! Transforme essa cidade em um parque temático de assassinato", diz ela, admirando um manequim no sofá com um machado na cabeça. "Você chegou aqui primeiro, então respeito." Como não lembrar do machado de O Iluminado? A cena à sua frente era obra de Johnny Carrick em 1929 em seu primo. Gordon e Lilith acabam conseguindo que ela saia. Do lado de fora, no entanto, ela encontra uma pulseira ensanguentada perto do carro. Seu detector de estranheza não foi acionado antes, mas agora se alertou.

Na casa dos Deaver, Ruth ainda não faz ideia de que ela matou Pangborn. Ela pensa que foi o pai de Henry. Ruth dá uma sugestão comovente para Henry sobre como lidar com a polícia. "Encontre Alan. Ele conhece esses homens. Ele pode falar com eles."

O próximo passo de Henry é fazer com que seu filho fique o mais longe possível de Castle Rock. "Este lugar está confuso, sempre foi. Eu não deveria ter te trazido aqui." Mas depois que ele sai, o ônibus que Wendell pegou para Boston se atrasa quando um corvo bate no pára-brisa. Enquanto o motorista remove o cadáver dos limpadores, Wendell se contorce. O Schisma está agora em seus ouvidos.

Henry vai ao encontro de Molly, e os dois começam a compartilhar o pouco que sabem sobre The Kid e a violência que surge ao seu redor. "Se ele não faz isso sozinho, outras pessoas fazem isso por ele. Como se ele os incentivasse de alguma forma", diz Henry. "Eu nunca senti nada parecido quando estava perto dele", admite Molly.

Ele diz a ela sobre a afirmação de The Kid de que ele o resgatou de um porão, e ele começa a se perguntar de qual deles. Talvez o de Lacy? Quando Molly diz que ela não encontrou a chave para esse porão, Henry vai para o recém-fundado Castle Rock Bed & Breakfast para investigar por si mesmo. A casa está escura e ninguém atende a porta, então Henry entra no porão e começa a explorar.

O porão está vazio, mas no andar de cima ele encontra a sala de assassinatos decorada com dezenas de pinturas de um rosto familiar. Alan Pangborn já disse que The Kid não envelhece, e agora Henry chega à mesma conclusão depois de estudar as datas nas pinturas, que vão desde o início dos anos 90 até 2005 - cada uma delas representando-o na mesma idade. Uma pintura em preto e branco chama sua atenção. É de 1991. E The Kid está usando o mesmo suéter listrado que Henry estava no pôster que foi colocado em seu desaparecimento.

Então Gordon aparece na porta. "Posso ajudar?" Henry fala que está saindo, mas Lilith o ataca com uma faca. Depois de uma brutal briga no corredor, ela acaba cortando acidentalmente sua própria garganta, e Gordon persegue Henry pelas escadas até seu carro - apenas até que Jackie Torrance apareça e enfie um machado em seu cérebro. Gordon é derrubado. 

Em outro lugar, vemos o ônibus parar em uma estação silenciosa. Abre as portas e um dos passageiros sai. Wendell decidiu que ele não vai para Boston. Infelizmente, ele para em Jerusalem's Lot. Fãs de King sabem que é uma pequena cidade sonolenta durante o dia, mas tem uma vida noturna infernal.

Quando os policiais chegam no Castle Rock Bed & Breakfast, Jackie explica seu encontro bizarro com o casal no início do dia. Ela decidiu bisbilhotar depois de horas, e foi aí que viu o ataque a Henry. Ela confessa que "não era mais eu mesma", o que levanta a questão de se Gordon e Lilith também estavam em um estado fora de si.

Enquanto isso, Molly retorna para sua casa de infância e vê The Kid dentro. "Onde está Henry?", Ela pergunta. "Eu não acho que ele esteja pronto ainda."

"Pronto para o quê?", Ela pergunta, mas ele não responde. "Você pode me ajudar. Você me conhece", ele diz a ela. "Eu não sei nada sobre você." diz Molly. "Você sabe. E eu conheço você", ele diz, depois descreve a infância de Molly na casa com detalhes intrincados.

No andar de cima, ele a guia até uma janela. Ele revela mais alguns detalhes de seu passado. "Lá fora, na floresta", diz ele. "Foi lá que você morreu."

Texto veiculado aqui e em Castle Rock Brasil. Então, você percebeu algo que não está esclarecido aqui nessa review? Tem algo a acrescentar? Comente abaixo sua opinião sobre o episódio.