Handmaid's News

Review | Castle Rock S01E04 - "The Box"


Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do quarto episódio, S01E04 – “The Box", da primeira temporada de Castle Rock.

Castle Rock se sente incrivelmente confortável até agora, aprofundando Henry Deaver como elemento central da série, novamente levado por mais uma hora sólida da série de puro mistério. O episódio posterior à Local Color nos entregou mais sobre Molly Strand do que sabíamos antes, e uma das maiores revelações do episódio pode ser que Henry é o único responsável pela morte do pai, o que nos leva a repensar a verdade apresentada antes e reavaliar o que sabemos sobre o protagonista. Se isso fosse totalmente verdade, já que foi Molly quem o matou, como vimos naquela noite na casa dos Deaver. Mas a série só apresentou o assassinato, não o que o levou.

As diferentes abordagens tonais de Henry e Molly são sutis, mas perceptíveis. O caminho de Henry é mais lento do que o de Molly, que parece fazer com que todas as coisas malucas aconteçam com ela nesse ponto da série. O passado de Henry revela que ele ficou trancado em uma caixa de madeira como a cela de The Kid em Shawshank, e os dois compartilham várias conexões semelhantes. Mas apenas o toque de The Kid pode deixar as pessoas insanas, mesmo as mais bem intencionadas como Dennis, que tentou se unir ao jovem sem nome apenas para levar uma punhalada de volta.

Um dos easter eggs relacionados a Stephen King esta semana veio na forma do irmão de Vince Desjardins. O nome de Vince pode ser familiar para os fãs de Stephen King, pois ele era um membro da gangue de Ace que apareceu em Stand by Me e The Body. Aqui o irmão de Vince é dono de uma barbearia e tem uma caixa que foi construída para ser a prisão de uma criança, e ainda mais inquietante, ele afirma que nunca tocou em Henry. Ele também guarda o arquivo da polícia sobre Henry debaixo de sua cama. É absolutamente perturbador, mas esse parece ser o lema de Castle Rock no momento, junto com o de uma natureza de queima lenta que se encontra. Porque essa série é lenta, muitas vezes se movendo no ritmo de um caracol. Mas isso não é uma coisa ruim. O elemento de The Box de mistério e imagem lenta está realmente ajudando na série, e é uma ótima visualização em segundo plano como a vista em Sharp Objects, que apesar de não se aprofundar no território de terror como Castle Rock, tem muitos mistérios próprios. Uma coisa que está clara, porém, é que comparar os transtornos dos protagonistas é uma pista falsa, seria decepcionante se a história de Henry fosse igual a de Camille. É bem claro que com algumas respostas sendo reveladas cedo, há muito mais do que aparentam ser.

A confirmação de Alan de que Henry é o responsável pela morte de seu pai não foi o que Henry queria ouvir, e isso o repercutiu emocionalmente, seu pai escreveu antes de morrer no papel que "Henry fez isso" e Alan enterrou o caso para protegê-lo. Henry e Molly têm uma conversa sobre o que Molly sabe que ainda paira sobre sua mente. Molly está se perguntando se a razão pela qual ele se envolveu tanto com o caso de The Kid é porque isso o faz lembrar de si mesmo, ela também está retendo a verdade de seu envolvimento na morte de seu pai. A conversa deles é interrompida por Dennis, que, mesmo não podendo se encontrar com Henry antes do julgamento, vem ao advogado para conversarem, ele tem sonhos maiores, mas está lentamente perdendo a cabeça, como as palmas espaçadas para sua colega, deixam bem claro.

Algo que é interessante notar é que Castle Rock não define a década em que se passa, apesar das imagens datadas no primeiro episódio. Há pouco uso de tecnologia importante para a época e o uso de músicas de vários anos é constante - o episódio começa com Clap Hands e também conta com a participação de Roy Orbison com "Crying". É algo que torna a série mais cara que outras convencionais, já visto em The Handmaid's Tale e em outras tantas.

A primeira imagem que significou o fim de Dennis é um gesto bastante angustiante de boa vontade que deu ruim. Voltando ao seu posto, ele desenha rostos sorridentes nas telas das TVs de vigilância, nesse momento a gente espera que algo importante acontecerá em breve, e a faísca que acende o fogo é a ligação de Henry falando para Dennis que vai aconselhar The Kid a aceitar o acordo. Isso acaba com Dennis, que começa um tiroteio na prisão, tendo perdido a cabeça, e até agora é uma cena perturbadora que não retém nada, terminando com um tiro que tira Dennis da cena.

Em uma subtrama, o episódio traz ainda a ida de Henry e Alan para o local onde o pai de Henry foi enterrado depois da mudança do cemitério. O caixão é levado de volta à cidade, deixando uma cara de apavoro em Ruth que o vê em frente à igreja.

Texto veiculado aqui e em Castle Rock Brasil. Então, você percebeu algo que não está esclarecido aqui nessa review? Tem algo a acrescentar? Comente abaixo sua opinião sobre o episódio.