Handmaid's News

Review | The Handmaid's Tale S03E12 - "Sacrifice"


Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do décimo segundo episódio, S03E12 – "Sacrifice", da terceira temporada de The Handmaid's Tale.

Chegamos ao penúltimo episódio da terceira temporada de The Handmaid's Tale. "Sacrifice" se apresenta como o episódio mais frio da temporada, os personagens fazem as escolhas mais difíceis que já vimos, estabelecendo o cenário para um final explosivo na próxima semana.

Encontramos June, onde estava semana passada. Ela está na casa de Lawrence, muito ansiosa. Ela ouve uma van estacionar. "Portas fechando, vozes, passos", ela narra. Mas é apenas Eleanor que entra em seu quarto, com June apontando a arma que Joseph deu a ela. Alguns "homens" chegaram e querem café e sanduíches. Eleanor mal recua nesta experiência de quase morte.

É o Comandante Putnam junto com alguns outros caras conversando com Lawrence, do nada mais gentis​, eles precisam de Joseph novamente. Lawrence fala em código para fazer com que June se apresse: ela descobre que Fred e Serena foram capturados no Canadá, que a autorização de segurança de Joseph será restaurada, e que acreditam que o Comandante Winslow está simplesmente "desaparecido". Parte por causa do que aconteceu com os Waterfords.

Quando os homens saem, Joseph diz a June: "Anime-se. Fred e Serena estão ferrados e você acabou de escapar de um assassinato. Apesar de tudo, não é uma manhã ruim." Ainda melhor: June descobre com Sienna que Billy, o garçom de Jezebels, concordou em deixá-los usar o avião da rede de Martas.

Em um primeiro olhar, a relação de Fred e Serena está como sempre, mas não demora para ficar claro que Serena sabia o que estava fazendo ao decidir chamar Mark Tuello. Ele diz a ela que não vai deixar nada acontecer com ela, Serena responde friamente: "Você tem que salvar a si mesmo. Eu vou ficar bem." Fred percebe que ela o entregou e ele, como bom homem, não mede as palavras, a podridão do casamento fica em carne viva. "Sempre foi sobre você", ele reclama. "Tenho pena da criança que tem você como mãe".

Serena consegue o que quer. Ela não está com as tradicionais vestes azuis de Gilead, está um pouco mais à vontade, usando até maquiagem. Ela tem uma visita com Nichole, que agora é Holly mesmo. É Moira quem a traz. Ela não é tão afável, revela a Serena que Fred a estuprou, "você é a traidora do gênero". Holly, alegre com Moira, chora nos braços de Serena.

Enquanto Moira e Serena se estranham, um confronto ainda mais frio acontece em outra sala, finalmente. Luke pede para conversar com Fred. Não é o tipo de interação que eu definiria como agradável. "Você vai apodrecer nesta prisão sabendo que sua esposa a traiu", Luke enfrenta. Fred mantém a calma e retruca: "E sua esposa? Gilead a mudou. Eu a mudei." Luke, - nunca te criticamos - dá um soco no rosto do ex-comandante.

Sobre como defini esse episódio no começo da review, "frio", é principalmente "culpa" da June. Ao longo deste episódio, Eleanor colocou o plano de June em risco, o que inclui uma tentativa de sair para resgatar crianças. Fazem semanas que falamos sobre a decadência mental de Eleanor depois que ela apareceu na segunda temporada, mas agora ela está a beira do colapso. Quando June vai entregar sua refeição e a encontra inconsciente na cama, tendo ingerido muitos comprimidos, a heroína se depara com uma escolha: contar a Joseph e certamente comprometer sua grande fuga - o avião deve partir em uma semana - ou deixar Eleanor morrer e fazer as coisas progredirem como planejado. Seu instinto inicial é sair correndo e buscar ajuda, mas ela para, fecha a porta do quarto em silêncio, beija suavemente Eleanor na testa e a observa morrer. Ela volta para a cama e descansa, os olhos bem abertos, quando ouve os gritos da Marta encontrando o cadáver de Eleanor.

"Sacrifice/ Sacrifício" recebe o seu significado. E, embora June tenha certamente percorrido um caminho sombrio nesta temporada, é certo dizer que é sem volta, "Gilead a mudou", Fred não. Joseph ainda consegue colocar as cartas na mesa. "Eu mantive a fronteira aberta", diz ele. E então, ao funeral, eles lamentam a perda e olham para o que é certo ser um final de mudança de jogo. June conforta Joseph, mas nós sabemos mais do que ele. Sabemos que ela fez uma escolha com a qual terá que lidar pro resto de sua vida.

Texto escrito para The Handmaid's Tale Brasil, reviews sempre às quartas, mesmo dia da entrada do episódio no catálogo do Hulu. Então, você percebeu algo que não está esclarecido aqui nessa review? Tem algo a acrescentar? Comente abaixo sua opinião sobre o episódio.