Handmaid's News

Produtor comenta possível caso homossexual entre comandantes em The Handmaid's Tale


O produtor executivo Warren Littlefield aludiu a um relacionamento íntimo

Quando pensamos que Comandantes não poderiam ficar piores ou mais poderosos, encontramos o Comandante Winslow no episódio de hoje de The Handmaid's Tale. Enquanto o Comandante Waterford e o Comandante Lawrence são parte integrante da organização, Winslow está no centro do poder em Washington. É o veterano da televisão Christopher Meloni, de Lei & Ordem e Feliz! que o interpreta.

Washington DC é o epicentro desse novo e brutal regime que obriga as mulheres a dar à luz e, posteriormente, entregar seus filhos. Isso acontece mais vezes para o comandante Winslow, que compartilha seis filhos com sua esposa, interpretada por Elizabeth Reaser.

Ainda não sabemos muito sobre os Winslows, mas já podemos dizer que eles quebram algumas regras. No episódio 6, a Sra. Winslow até admitiu que ama o livro de Serena, A Woman's Place, mas ela é proibida de ler. Em uma entrevista recente, Meloni descreveu seu personagem como o "arquétipo do comandante" - à primeira vista.

"Comandantes eram caras lineares e medrosos que não queriam quebrar as normas estabelecidas porque há um alto preço a pagar quando se comete um erro em The Handmaid's Tale e eu queria apresentar um cara que não tivesse essas restrições, porque ele é a estrutura de poder, então os comportamentos inaceitáveis ​​para os outros são aceitáveis ​​para ele. Por isso, foi divertido interpretar um personagem quase rebelde dentro de um ambiente muito estruturado".

Um comandante que quebra as regras! Vimos muitos deles quebrando regras, Fred que o diga, mas estamos imaginando o que isso significa para o personagem de Meloni e para o enredo como um todo. Se os Waterfords estão exigindo que Nicole seja devolvida a Gilead, o comandante Winslow os ajudará? Ou ele tem outra coisa em mente?

Continua após a publicidade


Em entrevistas, o produtor executivo Warren Littlefield aludiu a um relacionamento íntimo que se forma entre o Comandante Winslow e o Comandante Waterford. "Há um respeito, há uma admiração, há uma ligação. Existe algum tipo de atração aqui?" Ele disse. "O Comandante Winslow é casado e tem uma família grande, isso dá uma volta na cabeça de Serena, então é um relacionamento maravilhosamente multi-camadas em que Fred Waterford se encontra, com um objetivo."

Littlefield também falou sobre o quão diferente é seu papel do que qualquer outro que Meloni tenha feito no passado. "Nós definitivamente concordamos - há algo mais sombrio do que estar no centro deste mundo perturbador?"

"Acho que usamos a força e o poder que Chris Meloni traz. Ele é uma presença, na vida e na câmera, no set. E ainda assim há uma complexidade maravilhosa, e até mesmo como ele está se relacionando com Fred, a fisicalidade e, eu penso: 'Espere, que porra está acontecendo aqui?' Eu acho que isso se torna bastante intrigante."

As dicas de Littlefield só nos deixaram mais curiosos sobre o que está prestes a acontecer nos próximos episódios. O que era para ser apenas uma participação especial de um episódio vai durar mais, com o discurso de Meloni de que seu personagem é "rebelde", isso parece possível. Isso também nos faz refletir sobre o momento não-Gilead quando Winslow passa a mão intimamente sobre o ombro de Waterford na mesa de sinuca. O melhor é a reação constrangida de Fred não sabendo lidar com a situação, dá-lhe tacada e bola na caçapa!


Mas não esqueçamos, Gilead considera aqueles que se envolvem em relacionamentos homossexuais como "traidores do gênero", e são frequentemente mortos, brutalmente punidos ou enviados para as Colônias. Então, quais são as consequências quando os aplicadores de regras se tornam os infratores de regras?