Handmaid's News

Saiba quem está por trás dos assassinatos em massa do episódio 7 e como foram motivados


A matéria contém spoilers da segunda temporada

O episódio sete da segunda temporada nos apresenta os efeitos que a explosão do episódio seis causam em Gilead. Depois do Comandante Pryce, líder do Conselho ter morrido e seu sucessor, Fred Waterford estar debilitado, é o Comandante Cushing que fica na posição de líder.

O que chama a atenção, é que na volta do enterro das aias mortas no atentado, June e as sobreviventes veem de dentro da vã pelo menos uma pessoa de cada casa de Gilead enforcada na árvore do jardim. A violência sempre foi uma maneira de Gilead colocar medo e imposição sobre as pessoas, mas com o procedente bíblico arranjado para justificar seus atos. Agora, a matança é aleatória, não são escolhidos pecadores ou traidores, a não ser a casa em que a segunda Ofglen morava, todos foram assassinados por presumidamente compactuarem com o atentado.

Quem está por trás de toda essa matança é o, agora líder do Conselho, Comandante Cushing. Mas a única motivação dele é colocar ordem em Gilead, nas falas deles é evidente que ele quer limpar qualquer vestígio de traição da nova nação totalitária, mesmo que isso signifique ter que matar Marthas e motoristas inocentes.

Mas como tudo tem fim, o do Comandante Cushing veio extremamente rápido. Serena percebendo a desconfiança do novo líder tinha de Fred e que ela mesma estava em perigo, forja um mandato de prisão a Cushing, que é levado por um carro de Gilead.

Leia a review do episódio seis e do sete.

Adblock Detectado

Você gosta desse conteúdo? Então nos ajude desativando o Adblock

Você pode desativar o seu adblock só em nosso domínio, ajude-nos a continuar levando conteúdo relevante para você :)

Muito obrigado, The Handmaid's Tale Brasil

×